quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

PROFISSÃO ENGENHEIRO

PROFISSÃO ENGENHEIRO
JOVENS ENGENHEIROS E SUAS LUTAS DE AFIRMAÇÃO NO MERCADO DE TRABALHO


Srs.
Nesses anos que trabalho com ENGENHARIA disciplinas de eletromecânica em processos diversos vejo ano a ano profissionais lançados no mercado de ...trabalho a toda espécie, não preparados, os preparados e os que acham que estão preparados. Esse artigo foi também escrito para os jovens estudantes egressos do ensino médio e que passados no ENEM estão indecisos de se tornarem no futuro engenheiros e se decidirem que sejam engenheiros de futuro.

Comento:
No momento dentre das minhas metas profissionais é sempre que possível alinhar informações com esses profissionais, pois, acredito que sempre haverá mais alguma coisa para se aprender como tenho dito, somos sempre ignorantes em alguma coisa, conflitamos o interesse de entender, chegamos assim ao conhecimento e para coroar essa jornada de estudo, pesquisa, trabalho e zelo profissional é que pleiteamos a sabedoria.

Escrevo esse artigo para os jovens engenheiros que ingressam ao mercado de trabalho, muitas vezes inseguros da escolha da profissão, alguns muito ambiciosos já pensando em serem riscos a qualquer custo, sem a humildade e a seriedade devida que é a marca registrada para o crescimento na vida de um profissional de engenharia e de qualquer outra profissão.

Vejo que seja necessária já no tempo de estudos na universidade uma disciplina que trate da questão para orientar bem esses jovens engenheiros que são lançados no mercado de trabalho, há necessidade que profissionais vivenciados em atividades específicas de engenharias a nível seniores passem essa informação, assistindo esses jovens a se encaixarem certos na sua profissão alinhando a aptidão e conhecimento.

DICAS:
1° Fazer o que é realmente vocacionado seja fazer valer à máxima: UNIR O ÚTIL AO AGRADÁVEL e testemunho que sua vida profissional não será um fardo a carregar e sim um transporte para muitas realizações.

2° Depois da vocação é sem dúvida a capacitação que se faz se tornar um grande engenheiro, estude todo dia e aprenda de tudo do seu ofício e se esforce mais ainda para contribuir como melhoria na sua profissão, seja ético, não faça retenção de informação e sim torne a pratica do alinhamento de informação saudável, respeite, seja parceiro de quem conviva seja superiores e ou subordinados.

3° Honestidade e zelo profissional é o que nos impeli a estudar em detalhes tudo sobre nossa profissão e se faz isso com prazer, entendo que não haja trabalho difícil e o que existe mesmo é um trabalho a ser realizado.

4° Ficar rico não é a principal preocupação do engenheiro, possível que seja até uma consequência, mas ser rico implica em “ter um negócio próprio” é uma relação comercial de investimentos e os colegas engenheiros que pensam em enricar como assalariados é muito difícil e se querem mesmo ficar ricos montem sua empresa e se transformem em empresários, o Brasil está carente de empresários que tenham boa base de formação e aspirem a constituir grandes empresas no BRASIL temos potenciais a explorar.

5° A outra saída para quem não tem animo para o enfrentamento do mercado de trabalho nas empresas privadas a sorte de todas as nuances de considerações e restrições quando passar dos 40 anos se apegue logo a um bom concurso público e se torne caro engenheiro iniciante um EXEMPLAR SERVIDOR PUBLICO o BRASIL também está carente desses profissionais.

6° Guardei o sexto ponto para criticar a veemente aos profissionais de RH, “uma resposta direta somente aqueles que só valorizam os profissionais com menos de 40anos”, com uma fluência em inglês e esquecem da importância dos engenheiros seniores em passar a experiência vivenciada do oficio de engenheiro dar nojo ver esses dito entendidos relações e lideranças humanas agirem, considero eu pessoalmente uma prática de BULLING.
Expressões que esses bestas botam no reclame de emprego:
- Ter menos de 40anos [Embora não divulgado, mas é uma regra para muitos RH].
- Trabalhar sobre pressão. [Empresa que pensa assim com certeza já estão com problemas].
[Não aconselho buscar vagas nelas]
- Fluência em Inglês [Ou em qualquer língua quando a empresa em operação fica no BRASIL]
- Boa apresentação houve tempo que pediam a foto [No sentido de ser bonito para trabalhar em atividades técnicas como se fosse seleção de ator para cinema ou fotonovela]
- Ter estudado na HAVARD seja universidade renomada [Mesmo não tido a oportunidade de entrar na HAVARD ou outra Sigla de universidade famosa ACREDITO no item 2 desse texto divulgado]
-Tantos outros BULLINGs que surgem com o avançamento da idade do engenheiro.


Recado:
Nós nordestinos [Já passamos pelo o pior, ou até mesmo a quem acha que continua a acontecer, sofremos mesmo BULLING e tomara que esses mesmos bestas do RH que me reportei aos especificos que falei, aqueles profissionais de RH que não estão preparados e, ou os que insistem em continuar nesse equivoco, excluindo-se deles os que não pensam como eles, pois, sei que há excelentes gestores de RH], pois, a verdade é que antigamente pelo fato de ser “cabeça chata” já era olhado como sem muita capacidade, o que não é, e nem nunca foi verdade, o nordeste produziu em todas as épocas grandes e ilustres profissionais presidentes, heróis de guerra, atores, humoristas e nos orgulhamos de ser hospitaleiros e intrépidos trabalhadores e estamos em todo canto do mundo e que ninguém tenha dúvida disso.

Quanto ao inglês é de extrema importância, mas não pode ser mandatório como desqualificar bons profissionais a vagas de trabalho em qualquer idade, quando essa empresa opera em terras brasileiras, pois, testemunho que a barreira da língua só atrapalha em tudo, desde a passagem de informações a gerar até acidentes, o esperado que se mantenha nossa língua portuguesa como oficial para qualquer manisfestos formais e ou informais em terras, ar e mares brasileiros é uma questão até de soberania nacional e culto a nossa origem de língua portuguesa. E as empresas que vem de fora e que falem nossa língua.
As empresas brasileiras que têm filiais no exterior e ou multinacionais que operam no Brasil é que capacitem seus engenheiros brasileiros seja no Inglês e em especial a língua da bandeira do país de onde seja essa empresa.

Nota:
1- Esse texto escrevi também para jovens egressos do ensino médio e agora passados no ENEM e ainda tem dúvida a que profissão seguir.

2- Não sei se possa criticar os pais que incutem da cabeça dos filhos que eles têm que ser médicos e, ou presidente da república porque financeiramente vão se dar bem na vida, respeito-os é o sentimento de pai deles, quanto aos meus filhos estão livres para fazerem sua escolha, sigam sua vocação e sejam bons no que fazem e a qualidade de vida será consequência do trabalho deles.

3- Deixo um link abaixo que fala da força de trabalho no Brasil somos 61milhões de desempregados de uma população que já passa de 200 milhões, pois, 61milhões de desempregados é maior que a população de muitos países desenvolvidos do mundo e com o IDH – Índice de Desenvolvimento Humano melhor que o nosso, por exemplo, a Itália com população de 61 milhões, Coreia do Sul com população de 50 milhões, Espanha com população de 46 milhões, Argentina com população de 40 milhões.

4- Srs pais, jovens engenheiros e jovens egressos saídos do ENEM rumo ao Curso de Engenharia e mesmo a outro curso universitário já ficam advertidos pela nota 3 que não estamos bem na fita e pelo amor de DEUS não é bolsa família que vai resolver o problema de desemprego do Brasil, precisamos é de emprego e trabalhar muito basta que diga nossa população de desempregados é maior que a população dos países citados e eles são ainda mais desenvolvidos que nós. PASMEM.


http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2014/01/1399413-61-milhoes-estao-fora-da-forca-de-trabalho.shtml



http://www.estadao.com.br/noticias/cidades,populacao-do-brasil-passa-dos-200-milhoes-de-habitantes-em-2013,1069145,0.htm
Ver mais
Postar um comentário