terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

A DESCARGA DE UM RAIO NÃO ABALA A CONVICÇÃO DA FÉ

A DESCARGA DE UM RAIO NÃO ABALA A CONVICÇÃO DA FÉ
 
 
 



Srs.
No texto abaixo transcrevo as definições de [Relampado], [Trovão] e [Raio] conforme divulga o portal ELAT – Grupo de Eletricidade Atmosférica do INPE – Instituto Nacional de Pesquisas Especiais.“O [Relâmpago] é uma corrente elétrica muitos intensa que ocorre na atmosfera como típica duração de meio segundo e típica trajetória de 5 a 10 km.
Ele é consequência do rápido movimento de elétrons de um lado para outro.  Os elétrons se movem tão rápido que fazem ao redor do ar se iluminar-se resultando e um clarão, e aquecer-se resultando em um som [Trovão].
Apesar de estarem normalmente associados a tempestades, também podem ocorrer em tempestades de neve, tempestades de areia, durante operações vulcânicas, ou mesmo em outros tipos de nuvens, embora neste caso costumem ter extensões e intensidade  bem menores. Quando a descarga é no solo chamamos de [Raio].”

Comento
Foi divulgado nesta segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013 que caiu um raio depois do anúncio do Papa Bento XVI que ele deixaria o posto de líder mundial da Igreja Católica, atingindo a Basílica de São Pedro no Vaticano.A imagem do raio consta que foi divulgada pela agencia agência AFP-Italiana  e aconteceu por volta das 18h no horário local no “Vaticano no mesmo dia em que o Papa anunciou a sua renúncia”.

Penso eu que não se pode ligar a mais um presságio, sinal hipotético que indica um acontecimento futuro de imaginação de mal e ou de bem.  Fato é que essa  imagem atingindo a Basílica de São Pedro no Vaticano já é  assunto de discussão nas redes sociais e questionável sua autenticidade.
Quando examino a história ao longo desses tempos idos, testemunho que os raios fascinam a imaginação da humanidade lhes atribuindo as mais variadas superstições e agouros.

Quanto a renuncia do Papa Bento XVI, Alemão nascido em Marktl am Inn, região da  Baviera em 16 de Abril de 1927 de nome Joseph Alois Ratzinger, tornou-se sucessor  de João Paulo II em 24 de Abril de 2005. Penso, existem lá seus motivos me parece que ele reclama mais de doença que de idade 85anos. Também quero acreditar que ele não esteja cedendo a pressões dos que não concordam com seus ensinamentos de fé, moral e bons costumes da humanidade.

Também não vou questionar a apologia cristã e nem tão pouco vou esmiunçar se é verdadeiro o que escreveram como História negra dos papas. Frente aos acontecimentos vou continuar na minha fé acreditar no Espirito Santo como luz de meus conhecimentos, Cristo como nosso salvador e Deus nosso criador.

Em agosto de 1998 estive no Vaticano com os colegas da BERMAS e andamos nessa Basílica de São Pedro em todo canto que tínhamos direito e inclusive recebemos benção dada pelo então Papa João Paulo II.


SUPERSTIÇÕES E CRENDICES POPULARES E VISÕES MITOLÓGICAS SOBRE RAIOS:

+ Na hora da tempestade não se pode pronunciar a palavra "raio". Deve-se substituí-la por "coisa" ou "corisco".
+ Atribui-se a certas árvores, a propriedade de atrair raios. São citadas as seguintes: Cambará, jacarandá, cedro e outras de madeira dura. Por isso, é desaconselhável procurar esconderijo sob estas árvores, na hora de tempestade.

+ Diz a superstição, que o raio prefere atingir árvores com troncos em forma de forquilha.

+ Madeira de árvores atingidas pelo raio não pode ser usada para qualquer fim, porque a construção ou objetos feitos destas madeiras serão, no futuro, destruídos pelos raios.

+ Diz-se que fogo atrai raio. Daí, na hora de tempestade, aconselha-se apagar o fogão.

+  Não se pode também fumar cigarros ou pitar cachimbo.

+ O espelho é tido como objeto que atrai raio; por isso, na hora de tempestade, deve-se cobri-lo com pano.

+ Afirma o povo que aço e cobre, também chamam raio.

+ É perigoso guardar em casa, ímã, porque ele chama raio.

+ Na hora de trovoada não corra, porque você pode ser fulminado pelo raio.

+ No lugar onde caiu raio não se pode construir casa, porque lá cai raio de novo.

+ Quando o raio atinge árvore, racha-a com pedra de raio. Há dois tipos de pedra de raio — em forma de machadinhos e redondas.

+ Pedra de raio afunda-se no subsolo a sete palmos de profundidade. Cada ano esta pedra sobe um palmo até que aparece à flor da terra.

+ Achando-se pedra de raio não se aconselha guardá-la em casa, porque ela tem a propriedade de atrair raios. Na maioria dos casos jogam-nas em rios ou lagoas.

+ Para acalmar tempestade e afastar raios precisa-se rezar para Santa Bárbara e São Jerônimo.

+ Para o mesmo fim queima-se palma benta.

+ Aconselha-se plantar no terreiro uma árvore chamada para-raios , a qual atribui-se a possibilidade de afastar raios.

+ Tição de fogueira de São João, jogado no terreiro, na hora de tempestade, afasta raios do lugar.

+ No Antigo Egito, acreditava-se que o deus Tifão arremessava os raios sobre a terra.

+ Os raios também são a marca da deusa da mitologia chinesa Tien Mu, que é uma das cinco dignitárias do "Ministério das tempestades", que é comandado por Lei Tsu, o deus do trovão.

 + Na Índia, os textos Vedas descrevem como Indra, o filho do Paraíso e da Terra, carregava trovões em sua biga.

+ os gregos começaram a utilizar os símbolos dos raios trazidos do Oriente Médio na sua arte, atribuindo-os sobretudo a Zeus, o deus supremo da sua mitologia.

+ Em Roma acreditava-se que os ramos de louro eram "imunes" à ação de raios, e por isso o imperador Tibério utilizava tais ramos para se proteger durante as tempestades.

+ Já na antiga Escandinávia acreditava-se que os raios eram produzidos pelo martelo mágico Mjölnir, que pertencia ao deus Thor.

+ Os Buriates, povo que vivia próximo ao lago Baikal, no sul da Sibéria, acreditavam que o seu deus produzia os raios jogando pedras do céu.

+ Algumas tribos indígenas da América do Norte e da África mantêm a crença de que os raios são produzidos por um mágico "pássaro trovão", que mergulha das nuvens para a terra.


CONSELHOS PRÁTICOS PARA SE PROTEGER DURANTE AS TEMPESTADES:
+  Não tome banho durante as tempestades;

+ Não use chuveiro ou torneira elétrica (secador, chapinha, etc);

+  Evite contato com qualquer objeto que possua estrutura metálica, tais como fogões, geladeiras, torneiras, canos, etc.

+  Evite ligar aparelhos e motores elétricos, para não queimar os mesmos;
+  Afaste-se das tomadas e evite utilizar o telefone;

+  Desconecte das tomadas TODOS os aparelhos e eletrônicos tais como televisores, computadores, som;

+  Desligue os fios de antena dos aparelhos.

+ Evite usar chuveiro. Tomar banho durante tempestades não significa que o raio vá cair dentro da sua casa, mas pode atingir as linhas de energia na rua e provocar sobretensão na rede. O resultado pode ser um choque em quem estiver debaixo d’água.

+ Falar ao telefone também pode ser perigoso e deve ser evitado devido à sobretensão na rede. Se os aparelhos eletroeletrônicos não estiverem protegidos, é recomendável mantê-los desligados.

+ Em superfícies lisas como piscinas, rio ou mar, a cabeça do banhista é o ponto mais alto na área, atraindo os raios.

+ O perigo campo de futebol aqui é similar ao que ocorre quando está nadando.

+ O problema também existe na zona rural. Se um trabalhador estiver arando a terra ou dirigindo um trator sem capota, ele corre riscos. Em uma cabine sem proteção, a cabeça é o ponto mais alto.

+ Ficar em locais onde há uma árvore pode ser arriscado. A árvore atrai o raio. Numa floresta, a situação é diferente.

+ Permanecer dentro do carro é uma ótima proteção, pois o veículo é blindado a raios. É bom fugir do contato com material inflamável.


TÉCNICAS DE COMO PROTEGER-SE DOS RAIOS:
Esse é um assunto complexo que chamamos SPDA – Sistemas de Proteção de Descargas Atmosféricas. Referencio que podem ser aplicados os métodos abaixo listados:
Método de Franklin (Ângulo de Proteção)
Método Eletrogeométrico (esferas rolantes)
Método Faraday (condutores em malha)

Nota:
Também há normas que tratam do assunto cito a NBR 5419 - Proteção de estruturas contra descargas atmosféricas ,  e assim também a observância da NBR 5410 - "Instalações Elétricas de Baixa Tensão. [ SPDA para os técnicos tem muitas vezes criado polemicas na escolha do melhor método, mas prevalece o estudo detalhado do assunto e bom senso]. E as NORMAS existem é para serem melhoradas e em aterramento alerto sempre para as ligações de cabos enterrados no chão na malha primária esses têm pela minha vivencia de serem unidos por solda exotérmica de fusão é a garantia de contato perfeito.
 

Deixo os links para quem queira se aprofundar mais nesse tema:


 









 

 

 

 
Postar um comentário